A Real Barraca

Caros Amigos,

Muito me apraz continuar a partilhar convosco histórias maravilhosas sobre a nossa Lisboa. A que trago hoje começa com o evento que vos tenho falado: O Terramoto de 1755…Talvez um pouco antes, quando o Rei D. João V adquiriu 3 Quintas na zona de Belém. A primeira já tinha uma edificação, que é hoje o Palácio de Belém, a segunda uma ermida que é agora o Palácio das Necessidades e a terceira tinha-se estipulado que iria ser construído um Palácio de Verão (tanta era a riqueza) à imagem do Palácio de Versailles. Vivíamos nós em pleno barroco.

No dia fatídico do terramoto, o rei D. José I ( José Francisco António Inácio Norberto Agostinho de Bragança) de cognome o Reformador, não se encontrava no Paço da Ribeira, no Terreiro do Paço, mas em Belém. Como o Alto da Ajuda foi um dos locais menos afectados pela tragédia, ali construíram umas barracas bem depressa, mas claro que não era nada digno de um monarca com a importância de D. José I. Decidiram erigir um edifício em madeira que conseguisse  suportar possíveis abalos de terra, e assim, foi mandada erigir a Real Barraca.

Imagem

Engane-se quem pensa que era uma “barraca”…Era antes uma sumptuosa morada com todas as condições, decorada com tudo o que havia de mais belo, desde tapetes a pinturas, o melhor mobiliário e ourivesaria. Tinha 1º andar e não possuía alvenaria, que a tornava um local seguro para o soberano.  O Decreto de 2 de Julho 1759, confirma os planos feitos. A esse paço modesto, se chamou: Paço da Ajuda.

Foi nesta ” Barraca” que as reuniões entre o Rei e o seu grande Ministro decorreram…Foi desta “Real Barraca” que saíram as decisões e as acertadas providências para a reedificação de Lisboa. Era neste Paço da Ajuda que se refugiava este soberano fugitivo da morte, que por inevitabilidade do destino chegou em 1777. Ainda por essa altura morava na Real Barraca e sua filha, ali viveu mais 17 anos, até que em 1794 um incêndio na cozinha fez em cinza a o Paço que foi a morada provisória da realeza.

Durou mais de 30 anos a Real Morada.

Anúncios
Esse post foi publicado em terramoto de 1755 e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s